Comitê Setorial de Compliance da Agrodefesa valida etapa de identificação e mapeamento de riscos em Unidades Regionais

Tema foi debatido em reunião virtual realizada hoje (22/11), em mais um passo para consolidar o Programa de Compliance Público em todas as áreas da Agência

O Comitê Setorial do Programa de Compliance Público (PCP) do Governo de Goiás na Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) validou hoje o processo de identificação e mapeamento de dois riscos comuns das 12 Unidades Regionais do órgão. A decisão foi tomada durante reunião virtual que contou com a participação de todos os integrantes do Comitê Setorial, membros da Secretaria Executiva do Comitê, dos 12 coordenadores Regionais que abrangem todas as regiões do Estado, além de servidores que atuam nessas unidades.

Os trabalhos foram abertos pelo presidente da Agrodefesa, José Essado, que destacou o esforço dos servidores, visando a consolidação do PCP em todas os setores da Agência. “Estamos chegando ao fim do ano com mais uma etapa vencida, o que é muito importante, principalmente pela sensação de dever cumprido”, afirmou Essado.

A coordenação dos trabalhos ficou a cargo da secretária Executiva do Comitê Setorial, Elíria Alves Teixeira, que deu explicações sobre as etapas e procedimentos adotados pelos coordenadores das 12 Regionais para identificar e mapear os riscos comuns. Ela explicou também que a etapa seguinte será o tratamento dos riscos identificados, o que deverá ocorrer no primeiro semestre do próximo ano.

O consultor da Controladoria-Geral do Estado, Tiago Vieira Borges, assessor de Controle Interno na Secretaria da Agricultura e também responsável pela implementação do PCP na Agrodefesa, fez uma avaliação positiva do trabalho que vem sendo realizado desde o ano de 2020. Conforme disse, é um órgão onde as medidas são tomadas rapidamente, garantindo que o Programa já esteja implementando em praticamente todas as unidades. “Parabenizo os dirigentes, em especial o presidente e os diretores, pela vontade e empenho para que o PCP avance, e também pela demonstração de maturidade na sua implementação”, afirmou.

Riscos identificados

O coordenador Regional da Unidade Regional Rio das Antas, em Anápolis, Renan William Martins de Abreu, apresentou e explicou os riscos comuns identificados e mapeados pelos demais coordenadores. São eles Baixa Efetividade das Ações, Medidas e Atividades de Defesa Agropecuária (área estratégica) e Ineficiência no Atendimento ao Público Interno e Externo (área operacional).

O diretor de Gestão Integrada, Augusto Amaral Rocha, argumentou que esses riscos apontados são muito abrangentes e vão requerer ações consistentes no âmbito do plano de tratamento de riscos, mas certamente, uma vez superados, grande parte dos problemas verificados nestas duas áreas de atuação serão resolvidos, com ganhos substanciais para a gestão da Agrodefesa e para o público que recebe os seus serviços. “Vamos atacar as questões que têm maior impacto, mesmo considerando que há outros riscos específicos em uma ou em algumas Regionais, mas precisamos avançar de forma segura, de modo a alcançar os objetivos propostos”, enfatizou Augusto.

Do Comitê Setorial, participaram da reunião de hoje, além do presidente da Agrodefesa e do diretor de Gestão Integrada, também o chefe da Procuradoria Setorial, João Flávio Capela de Amorim; o chefe de Gabinete, Luiz Bruno Roriz e o chefe da Comunicação Setorial, Paulo Lício. Da Secretaria Executiva, estiveram presentes os membros Ramon Rizzo Vasques (assessor técnico), José Reis (colegiado vegetal) e Daniel Augusto de Medeiros Vieira (representante do LabQuali). E ainda alguns servidores lotados em escritórios Locais e nas Unidades Regionais envolvidos nas atividades relativas ao PCP.

Os coordenadores Regionais participantes do encontro foram Giovani Miranda (Rio Verdão/Rio Verde); Sávio Carrijo (Alto Araguaia/Jataí); Valfrido Morbeck (Rio Caiapó/Iporá) Lúcio Costa e Silva Cruz (Rio Corumbá/Catalão); Paulo César Romão Júnior (Rio das Almas/Ceres); Renan William Martins de Abreu (Rio das Antas/Anápolis); Sérgio Nomelini de Carvalho (Rio do Ouro/Porangatu); Israel Mendes Ivo (Rio dos Bois/São Luís de Montes Belos); Geraldo Pereira Filho (Rio Itiquira/Formosa); Raymundo Jerônimo Machado de Souza Santos (Rio Paranã/Posse); Felipe Dantas de Góes Moura (Rio Paranaíba/Itumbiara) e Raulino Cândido Gonçalves (Rio Vermelho/Goiás).

Reunião virtual do Comitê Setorial do Compliance para validar identificação e mapeamento de riscos em Unidades Regionais da Agrodefesa

Agência Goiana de Defesa Agropecuária – Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.